O livro tem por finalidade tratar das questões referentes ao desenho infantil, de forma a ampliar a visão e a compreensão do educador que atua pedagogicamente na Educação de Infância. Pauta-se por uma investigação do ato de desenhar enquanto atividade inteligente e sensível. Cujo objetivo é interpretar o desenho infantil e dele extrair um sentido, dentro das ações pedagógicas, no processo de ensino aprendizagem da criança, especialmente no contexto educativo, onde a linguagem gráfica pode ser largamente no contexto educativo. Focalizando o modo como o desenho tem sido trabalhado nas salas de aula infantis e se tem sido utilizado de maneira a colaborar no processo de aprendizagem da criança, ou se simplesmente é trabalhando com um fim em si mesmo. Procura-se neste livro evidenciar o desenho infantil como possibilidade na (re) construção e (re) invenção do conhecimento, de forma a revelar um “pensar” e um “fazer” coerentes com as reais necessidades da mesma, em um espaço e em ambientes altamente construtivos e criativos em resposta às curiosidades infantis. Utilizou-se uma abordagem metodológica fundamentada na fenomenologia, cuja análise prioriza as vozes dos sujeitos do processo educativo na área da infância. Portanto, buscaram-se na fenomenologia as fontes necessárias às análises de todo processo de investigação. Dentro do estudo teórico e com base nas referidas análises se evidenciou o sentido do desenho, objeto de pesquisa, como caminho metodológico para o professor. Portanto, com base nos resultados consideramos que o desenho infantil se configura como interpretação e sistematização de conhecimentos, demonstra também o movimento do pensar da criança em uma forma lúdica de se comunicar e se expressar, proporcionando a práxis na mostra do valor significativo do desenho para a construção do conhecimento.